Pragas | Ratos

Indíce do artigo
Pragas | Ratos
Rato
Espécies de Rato
Identificação
Como os ratos percebem mundo
Todas as páginas
rato

A Desipest é uma empresa especializada no combate de Ratos.Temos três espécies de roedores bem conhecidos: o rato de telhado , rato de esgoto e camundongos.

SINAIS DE INFESTAÇÃO

Por serem muito ágeis, ariscos e cautelosos, conseguem se esconder com facilidade e nem sempre é possível visualizá-los. Entretanto, deixam pistas de sua infestação através de restos de alimentos, sacos de comida rasgados e fezes.

 

RECOMENDAÇÃO IMPORTANTE

Em casos de infestação nunca devem ser utilizados produtos sem a orientação de uma empresa especializada em desratização, sob risco de agravar ainda mais o problema e, em casos mais graves, trazer sérios prejuízos à saúde humana e até mesmo provocar a morte de animais domésticos que habitem o local.

Para problemas com ratazanas (Rattus norvegicus), rato de telhado (Rattus rattus) ou com camundongos (Mus musculus), a Desipest tem a solução definitiva e segura.

A Desipest conta com técnicos capacitados e modernas técnicas de combate a roedores.

Metodologia do Serviço:

- Inspeção
- Identificação
- Iscas e armadilhas
- Medidas preventivas

Desratização contra ratos e controle com processo de armadilha porta iscas para matar rato que espanta e mata rato do tipo ratazana, rato de telhado, porão e camundongo. Para conviver próximo aos seres humanos entre todas às vantagens o rato é capaz como nenhuma outra espécie animal de adaptar-se ao meio ambiente do homem como quem passa a conviver confortavelmente tornando-se um animal indesejável por excelência, um animal com o qual o homem convive contra a vontade.

Por isso o controle desta praga por meio de desratização é extremamente necessário, para que tenhamos êxito devemos conhecer biologicamente o máximo possível sobre os mesmos seus hábitos e características além do mal estar que o rato provoca, devemos levar em consideração todas as doenças que os mesmos causam direta e indiretamente sendo que, os roedores são portadores de vírus.

Convém lembrar também que o manejo integrado a higiene local e cuidados de não deixar resto de comida em locais desprotegidos, dificulta a procriação do rato.

 


 

Rato

Os ratos são mamíferos que pertencem à ordem dos roedores (Ordem Rodentia) e à família Muridae. A seguir, leia mais sobre estes animais, que, apesar de pequenos, podem causar grandes estragos (e, às vezes, sustos maiores ainda!).

A verdadeira identidade dos ratos

A família Muridae é composta por ratos e camundongos do Velho Mundo, ou seja, dos continentes Europeu, Asiático e Africano. Esta família inclui três espécies muito importantes para nós. Elas foram espalhadas pelo mundo através comércio e pela navegação, e são bastante comuns. Sua importância se dá por dois motivos: estas espécies danificam bens e estoques de alimentos e também podem transmitir várias doenças, como a peste, o tifo e a febre da mordida do rato.

Os chamados murídeos pertencem à Ordem Rodentia, a qual abrange todos os roedores, como o porco-espinho, a capivara, o esquilo, cutias, entre tantos outros. Os representantes desta ordem são geralmente pequenos, possuem garras nas patas e possuem dois pares de dentes incisivos muito afiados. Estes dentes não têm raiz e crescem sem parar durante toda a vida do animal. Por isso, são utilizados para roer as sementes e cascas mais duras, para obter alimento. Mas, e quando os ratos roem caixas de papelão, material feito de plástico, ou qualquer outra coisa muito estranha para ser um alimento?!

Será que os roedores se alimentam de papelão, plástico e coisas assim?! Calma!!!

Justamente porque seus dentes incisivos crescem sem parar é que os roedores também precisam roer sem parar. Então, mesmo que não estejam se alimentando, os roedores roem para gastar o tempo... quer dizer, os dentes!

Os roedores são animais cosmopolitas, ou seja, podem ser encontrados em todos os continentes, em altitudes que vão desde o nível do mar até acima de 5.800 metros no Himalaia! Desde desertos secos até florestas úmidas!

Os roedores compreendem quase 40% de todas as espécies de mamíferos. O tamanho desses animais varia bastante. Podemos encontrar desde camundongos, com apenas 5 cm de comprimento, até a capivara com seus 1,20 m de comprimento! Mas a maioria apresenta por volta de 30 cm de comprimento. A alimentação também varia entre as diferentes espécies. Temos desde espécies onívoras até aquelas que já apresentam uma dieta bem específica. De maneira geral, alimentam-se principalmente de folhas, ramos, sementes e raízes, e alguns também se alimentam de insetos. Servem como fonte de alimento para muitos mamíferos carnívoros, aves e répteis.

As espécies menores são frequentemente abundantes e possuem potencial reprodutivo bem alto, ou seja, produzem um grande número de filhotes. Com esta capacidade reprodutiva impressionante aliada a sua adaptabilidade e capacidade de invadir todos os hábitats terrestres, os roedores são de grande importância ecológica.

A Ordem Rodentia pertence à classe dos mamíferos (Classe Mammalia). Os mamíferos possuem, entre várias outras características, o corpo geralmente coberto por pêlos. Também apresentam várias glândulas na pele e membros adaptados para andar, trepar, cavar, nadar ou mesmo voar. Além do mais, apresentam garras, unhas ou cascos, e as fêmeas possuem glândulas mamárias, que secretam leite para alimentar os filhotes.

Para terminar, a Classe Mammalia está incluída no filo dos cordados (Filo Chordata, do gregochorda = cordão). Os cordados apresentam, entre outras características, uma notocorda dorsal, semelhante a um bastonete, presente durante pelo menos uma parte do ciclo de vida do animal. Hein?! Notocorda?! A notocorda é um tipo de bastão alongado, formado por células. Este bastão é envolvido em uma espécie de bainha. Podemos dizer que a notocorda forma o esqueleto primitivo (ou algo parecido com a coluna vertebral) dos embriões dos cordados.

 


 

Espécies de Ratos

Como já vimos antes, a ordem Rodentia abrange os roedores. São mais de 3.000 espécies, espalhadas por todo o mundo. A palavra "rato" é aplicada a apenas uma parte dos roedores. De todas as espécies de roedores, apenas três espécies têm grande importância para o ser humano como pragas: a ratazana (Rattus novergicus), o rato-de-telhado (Rattus rattus) e o camundongo (Mus musculus). Duas delas, ou até mesmo as três espécies, podem estar presentes num mesmo local, mas isso não é comum. Geralmente, cada uma delas ocorre numa área.

Por estarem bem próximas do homem as três espécies são sinantrópicas. Hmm, mais uma palavra difícil... Dizer que uma espécie é sinantrópica significa que ela convive com o homem, embora muitas vezes contra a sua vontade!

Identificar as espécies de ratos é muito importante, pois disso vai depender a escolha correta dos métodos mais apropriados de prevenção e controle. A seguir, veja uma tabela com algumas características morfológicas que podem ser usadas para diferenciar cada uma das três espécies. Vamos dar detalhes sobre cada uma delas logo depois.

 

Relação entre gravidade, sintomatologia e uso
de soro para casos de acidentes escorpiônicos

Espécie

Outros Nomes

Comprimento

Peso

Orelhas

Pés

Corpo

Cauda

  Camundongo

Ratinho

 

6 a
9 cm

Fina

15 a 20g

Relativamente grandes e translúcidas

Não tem
membrana interdigital

  Rato-de-
  Telhado

Rato-de-navio,
Rato comum

 

19 a
22 cm

Fina*

230 a 300g

Longas (1/2 da cabeça) e quase sem pêlos

Não tem
membrana interdigital

  Ratazana

Rato pardo,
Rato-de-esgoto

 

21 a
26 cm

Grossa**

350 a 460g

Curtas (1/3 da cabeça) e epludas

Com
membrana interdigital

 

*     mais longa que o comprimento do corpo e da cabeça juntos;
**   igual ou mais curta que o comprimento do corpo e da cabeça juntos.

 

 

Se observarmos a cor e o tamanho, podemos confundir a ratazana com o rato-de-telhado. Mas, vamos lá, prestando bastante atenção, existem características morfológicas que os distinguem:

Rattus rattus: conhecido popularmente como rato-de-telhado, rato preto, rato-do-forro, rato-de-navio etc. A principal característica para diferencia-lo das outras espécies é o comprimento da cauda - é mais longo que o do corpo e da cabeça juntos (Figura 1).

Rattus novergicus: é a ratazana, também conhecida como rato-de-esgoto, rato novérgicus, rato norueguês, entre outras denominações populares Também se diferencia das outras espécies principalmente pela cauda, que é mais curta que o comprimento do corpo e da cabeça juntos (Figura 2).

 

 

Figura 1. Rattus rattus

 

 

 

Figura 2. Rattus novergicus

 

Mus musculus: é o camundongo, conhecido ainda como ratinho, rato caseiro, etc. O camundongo é o rato de mais fácil identificação. Por causa do seu pequeno tamanho, quase não é confundido com as outras duas espécies (Figura 3)

 

 

Figura 3. Mus musculus

 


 

IDENTIFICAÇÃO

Rato-de telhado, ratazana, camundongo?!

Xiii, com essa história de comprimento da cauda, do corpo e da cabeça... Você dá de cara com um rato e, na hora do desespero, vai saber se era uma ratazana, um rato-de-telhado ou um camundongo! Bom, aqui vão mais algumas dicas para tentar identificar seu inimigo...

Orelhas

As orelhas podem ser uma maneira muito prática para o reconhecimento das espécies. No rato-de-telhado e no camundongo, as orelhas são grandes e, se imaginarmos que elas sejam dobradas para a frente, atingiriam a borda dos olhos (às vezes, poderiam até cobri-los parcialmente). No caso da ratazana, se suas orelhas fossem dobradas para a frente, elas não chegariam nunca a atingir a margem dos olhos.

 

Coloração

A coloração não ajuda muito na identificação das espécies. No rato-de-telhado, por exemplo, a pelagem pode ser negra uniforme (que de fato predomina nessa espécie – ahá!, por isso ele também é chamado de rato preto), mas vai até o castanho avermelhado. A barriga pode ser branca, cinzenta, etc. A ratazana pode ser acinzentada, acastanhada, ter regiões brancas, mas pode até ser negra uniforme.

 

Fezes

Aqui está uma chance de identificar a espécie de rato sem precisar estar em sua presença! O rato-de-telhado tem fezes finas e terminadas em pontas afiladas. As fezes do camundongo são muito parecidas bastonetes, e são menores que as do rato-de-telhado.. Às vezes são tão pequenas que podem até ser confundidas com fezes de baratas! Já as ratazanas têm fezes grossas e de pontas arredondadas.


Caudas

Bom, como já vimos antes, no rato-de-telhado, a cauda é mais longa que o comprimento do corpo e da cabeça juntos. A ratazana tem cauda com comprimento mais curto que a soma dos comprimentos do corpo e da cabeça.

 

Narizes

O rato-de-telhado possui nariz afilado, enquanto a ratazana apresenta nariz arredondado.


Olhos

A ratazana apresenta olhos relativamente pequenos, já o rato-de-telhado possui olhos grandes.

 

Corpos

A ratazana apresenta, geralmente, as formas corporais mais rombudas, arredondadas. Já no rato-de-telhado e no camundongo, as formas e extremidades são mais afiladas.

 

Dimensões

Uma ratazana adulta mede de 21 a 26 cm de comprimento. Por sua vez, um rato-de-telhado adulto mede de 19 a 22 cm, enquanto o camundongo mede de 6 a 9 cm.

 

Pés

A ratazana apresenta as chamadas membranas interdigitais. Estas membranas ligam os dedos um ao outro. Por isso podemos dizer que a ratazana tem hábitos semi-áquáticos: ela nada e mergulha muito bem! Os pés do rato-de-telhado e do camundongo não têm membrana interdigital, e por isso essas espécies não são boas nadadoras.


 

COMO OS RATOS PERCEBEM O MUNDO...

 

Os órgãos dos sentidos são, geralmente, bem desenvolvidos nos ratos, com exceção dos órgãos visuais.

 

Visão

Os ratos em geral vêem muito mal. Eles não conseguem perceber as cores, mas apenas variações de claro e escuro.

 

Olfato

O sentido do olfato, geralmente, é bastante desenvolvido nos ratos.

 

Paladar

Assim como o olfato, o sentido do paladar é bastante desenvolvido nestes animais, principalmente nas ratazanas.

 

Audição

A audição dos ratos é muito sensível. Graças a ela, os ratos conseguem detectar e escapar do perigo com muita antecedência. A amplitude de audição destes animais vai desde freqüências muito baixas até o ultra-som. É um verdadeiro radar! No caso do ultra-som, a freqüência é tão alta que se torna impossível de ouvir para ouvidos humanos.

 

Tato

Apesar de apresentarem vários sentidos muito desenvolvidos, o tato parece ser o sentido mais desenvolvido dos ratos. As longas vibrissas (conhecidas por nós popularmente como bigodes), localizadas próximas ao focinho, e os chamados pêlos sensoriais – pêlos mais longos que os pêlos comuns e que estão espalhados ao longo de todo o corpo do animal – se comportam como verdadeiras antenas. Estes bigodes e pêlos sensoriais permitem ao rato movimentar-se com desenvoltura e agilidade em ambientes completamente escuros, caminhando junto às paredes e também dentro de seus túneis subterrâneos.

 

© 2013 - Todos os direitos reservados. Desipest - Controlo de Pragas | by Pixie Design